quarta-feira, 31 de maio de 2017

Canon patrocina o Photoshop Conference 2017

De 22 a 24 de maio aconteceu o Photoshop Conference, no Teatro Shopping Iguatemi, em Campinas (SP). A Canon do Brasil que patrocinou o evento levou a impressora imagePROGRAF PRO-1000. “Participar e patrocinar um evento tão importante para os profissionais que atuam com fotografia é importante para a Canon do Brasil. Não somente pela grandiosidade do evento, mas também pela difusão do conhecimento desta ferramenta que possibilita que cada profissional dê seu toque pessoal nas fotografias”, afirma a supervisora de marketing da Canon do Brasil, Grace Kelly.


Com 17 polegadas, a imagePROGRAF PRO-1000 garante impressões em grandes formatos com uma qualidade surpreendente. Ideal para quem busca imprimir fotos com qualidade, rapidez e eficiência. Compacta e com avanços tecnológicos significativos, da nova cabeça de impressão e do mecanismo de processamento de imagem, ela resulta em impressões com qualidade muito superior em comparação as impressoras fotográficas convencionais, reproduzindo o exato momento do clique no papel. Esta impressora foi projetada pensando também na dinâmica e na necessidade dos fotógrafos que estão sempre em busca da melhor imagem.

Alternativa para designers

Criada há sete anos por Gustavo Mota, designer gráfico pós-graduado em Marketing pela IBMEC, a WeLancer.com nasceu como uma comunidade onde designers freelancers poderiam ter, ao mesmo tempo, portfólios atualizados e maior acesso a clientes e jobs.


Hoje, já possui cerca de 100 mil profissionais cadastrados gratuitamente que, de acordo com Mota, recebem em média entre R$ 1.800,00 a R$ 2.500,00 por mês, valor que está de acordo com o mercado segundo dados relatados em pesquisas.

Klabin apoia a Campanha do Agasalho 2017

Pelo 16º ano consecutivo, a Klabin será a empresa responsável pela doação de 26 mil caixas de papelão ondulado que receberão as arrecadações da Campanha do Agasalho 2017, em todo o Estado de São Paulo. Somadas, as contribuições feitas pela empresa à iniciativa chegam a 335.937 mil caixas.


Na cerimônia, realizada no Palácio dos Bandeirantes, a Klabin foi homenageada por sua longa e sólida parceria com o Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo (Fussesp), que organiza a ação. Na ocasião, Eduardo Lafer Piva, membro do Conselho de Administração da Klabin, recebeu a Medalha "Rosa da Solidariedade", em homenagem a seu pai, Dr. Pedro Franco Piva, falecido em fevereiro deste ano. Para conhecer os locais de arrecadação das roupas e cobertores, acesse: www.campanhadoagasalho.sp.gov.br

10 Razões para inovar na embalagem - Por Fabio Mestriner*

Não creio que seja necessário explicar porque a inovação é importante nos desafiadores tempos em que vivemos, onde a similaridade tecnológica e a abundância de produtos concorrendo numa mesma categoria e a crescente infidelidade dos consumidores se tornaram um inferno na vida das empresas que competem no mercado de consumo, em especial aquelas que precisam conquistar o comprador nas gôndolas do autosserviço, onde os produtos estão dispostos lado a lado, em confronto direto com seus oponentes.

Todos que têm a responsabilidade promover produtos sabem a vantagem de oferecer algo que seja percebido pelos consumidores como “diferente” daquilo que estava sendo ofertado até então. A inovação na embalagem não precisa ser algo que ainda não existia, necessita ser apenas diferente dos concorrentes diretos, já que todo produto compete numa categoria, é nela que o “novo” necessita ser apresentado e percebido. E por que é importante inovar na embalagem?

Primeiramente, porque coisas iguais não tem valor diferente. Produtos similares tendem a ter o mesmo preço. Esta situação favorece as marcas estabelecidas cujo aval atribui um diferencial de custo que faz com que, segundo uma pesquisa da Nielsen, 75% dos líderes das principais categorias de consumo do Brasil, sejam mais caros que seus concorrentes. Se a empresa não é a marca líder da sua categoria, a inovação é a forma mais eficiente de agregar valor e melhorar a competitividade. Se for a marca líder, precisa manter uma dinâmica constante de inovação para impedir que esta aconteça por seus concorrentes.

Por outro lado, é muito caro e difícil inovar no produto. A Coca-Cola tem mais de 100 anos e sua fórmula original continua secreta, no entanto, é uma das empresas que mais inovam nas embalagens. Existem produtos que não tem como mudar radicalmente. O macarrão buscou sua diferenciação nos diversos formatos e a cerveja, apesar de haver uma lei na Alemanha, promulgada em 1.511, para garantir sua “pureza” e impedir que seja feita com ingredientes diferentes do que nela está especificado, existe hoje uma variedade incrível, mas as embalagens mantêm uma certa tradição. Estes exemplos mostram como é difícil, e muitas vezes bastante caro, inovar no produto, razão pela qual diferenciar a embalagem é mais fácil, rápido e barato. Não importa o tipo de mercadoria, todos podem receber uma embalagem diferente dos concorrentes e aumentar suas chances de ser escolhido e experimentado.

O consumidor não separa a embalagem do conteúdo. O mais amplo estudo realizado no Brasil sobre a relação do consumidor com a embalagem revelou que, para ele, esta e seu conteúdo constituem uma única entidade, indivisível.  Com base nesta revelação, a inovação da embalagem pode mudar a percepção do produto e posicioná-lo na vanguarda da evolução de uma categoria. Ainda que não seja o líder, um produto pode, pela sua nova embalagem, assumir a liderança. Isto já aconteceu diversas vezes e, nestes casos, foi possível observar que o consumidor prefere o produto que toma a iniciativa, atribui a uma atitude positiva que repercute no crescimento das vendas.

A embalagem é um item de referência no processo de escolha. A frase acima faz parte das conclusões da mesma pesquisa já citada e foi resultado de uma análise realizada pelo Comitê de Estudos Estratégicos da Associação Brasileira de Embalagem (ABRE). A inovação é importante porque faz com que o produto forneça ao consumidor, por meio de sua embalagem, uma referência de futuro, de atualidade, que está em sintonia com a evolução e o progresso material da sociedade onde vive. A pior coisa que pode acontecer a um produto é ser associado ao “atraso”, ao ter ficado para trás enquanto as coisas evoluíram ao seu redor. Isso é bem diferente da “tradição”, que é positiva, mas que só pode ser adotado por quem verdadeiramente a tem. Só o tempo constrói o valor da tradição, já o futuro é construído pela inovação.

Só a marca não garante mais o sucesso do produto. Há alguns anos, uma marca líder em diversas categorias convocou um painel de especialistas para avaliar as embalagens dos seus produtos frente aos seus concorrentes em três diferentes categorias. Ela buscava saber se suas embalagens eram melhores, piores ou iguais àquelas dos concorrentes. A meu ver, esta empresa fez o que todas deveriam fazer regularmente, pois desta forma aprendeu que caso suas embalagens fossem “inferiores” às de seus concorrentes, apesar do extraordinário poder de sua marca, ela estaria com problemas. Inovar na embalagem passou a ser um requisito do novo modelo competitivo, pois a qualquer momento alguém pode surgir na gôndola com algo novo e desequilibrar a competição a seu favor.

A embalagem é a melhor forma de comunicar um diferencial e obter vantagem no PDV. Já está provado que uma boa mudança de embalagem aumenta as vendas e obriga, muitas vezes, os concorrentes a segui-la. Sabemos também que não adianta o produto apresentar algo novo se isso não é percebido de imediato pelos consumidores. Quem precisa explicar já larga em desvantagem, as mudanças e novidades têm que ser autoexplicativas e a embalagem é o meio mais eficiente de fazer isso.

Se o produto traz algo inovador, a embalagem precisa confirmar isso. Já vi casos em que uma inovação, que custou milhões e gastou anos de pesquisa, falha em sua apresentação ao mercado por deficiência na embalagem. Não adianta inovar no produto se isso não for corretamente comunicado na embalagem. A inovação na embalagem é um item obrigatório no projeto de renovação do produto.

Quem chega por último precisa trazer algo novo se quiser ser visto. A pesquisa da Nielsen apresentada no Congresso Brasileiro de Embalagem mostrou que cerca de 80% dos produtos lançados no Brasil não conseguem permanecer no mercado. Os motivos dessa tragédia é o marketing insuficiente, a falta de inovação e o fato do produto não trazer valor percebido para o consumidor. A mercadoria perece por ser mais do mesmo e assim serem percebidos. Para ter “marketing suficiente” é preciso que haja verba de marketing, recurso cada vez mais escasso, que faz com que quase 90% de tudo que encontramos em um supermercado não tenha investimento no marketing do produto.           

Mesmo grandes líderes de mercado têm dificuldades de investir em todos os produtos da linha, concentrando suas verbas nos carros-chefes e no institucional da própria marca. Por isso, investir na embalagem é uma forma eficiente de transmitir diferencial sem dispor de verbas de marketing, uma vez que o seu custo já está embutido no preço do produto. A embalagem é um recurso que a empresa tem dentro de casa e que pode ser utilizado para inovar na apresentação do produto fazendo valer todas as razões apresentadas até agora sem acrescentar novos custos.

A inovação é percebida como valor. A GFK, umas das maiores empresas de pesquisa de mercado e comportamento dos consumidores tem uma frase que vale a pena repetir aqui: “O consumidor não compra preço, ele compra valor”. Não é preciso entender de whisky para, diante da gôndola, perceber quais são mais caros e mais baratos. Esta conclusão é feita diante de praticamente todas as prateleiras.

Por fim, os produtos inovadores valem mais e obtém lucro maior. Esta é a razão pela qual as empresas investem milhões e focam suas estratégias na busca da inovação. As nove razões anteriores são suficientes para compreender porque investir em inovação na embalagem. Mas, de todas elas, a mais importante é o fato da embalagem representar um custo relevante na composição do produto. Grandes empresas no Brasil têm orçamentos anuais de embalagem que superam a casa dos R$ 2 bilhões. A embalagem não pode mais ser utilizada apenas para “carregar” o produto, ela contribui com o negócio da empresa e a melhor maneira de fazer isso é por meio da inovação. Modernizar a embalagem é a melhor forma de agregar valor, comunicar diferencial e obter vantagem competitiva no ponto de venda.

*É consultor da Ibema Papelcartão, professor de embalagem na ESPM e na Escola de Engenharia Mauá e autor dos livros “Design de Embalagem Curso Avançado” e “Gestão Estratégica de Embalagem”.    


Xerox atualiza a linha de impressoras Versant

A Xerox lança três novas soluções de produção: Xerox Versant 180; Versant 180 com Performance Package e Versant 3100. "Os módulos de produtividade, automação e acabamento em linha da Versant já estabeleceram as impressoras como equipamentos de trabalho em milhares de empresas de impressão e gráficas em todo o mundo. A nova família Versant adiciona recursos de automação aprimorados para maximizar o tempo de atividade, reduzir o desperdício, oferecer tempos de resposta mais rápidos e expandir as oportunidades”, contou Ragni Mehta, vice-presidente e diretor geral de Negócios da Xerox

A Printegra, uma empresa de Fairport, Nova Iorque, produz uma grande variedade de documentos empresariais de alta qualidade e de produtos impressos personalizados para revendedores de impressão. Durante os últimos meses, a Printegra testou a impressora Versant 180 com opções de acabamento e finalização de produção. “Trata-se do canivete suíço das soluções de folha solta. Conseguir oferecer opções de impressão com sangria total, finalização e corte é uma enorme vantagem. Tarefas de impressão que envolviam antes diversos operadores e operações podem agora ser concluídas em uma só passagem”, afirmou Tim Sellers, gerente geral da Printegra acrescentando que o equipamento expandiu as ofertas de produtos e permitiu o crescimento da receita.

“A resolução Ultra HD da Versant foi também um fator chave para a Printegra, oferecendo cores consistentes desde o início até o final de cada execução”, diz Slellers.


A Xerox informa que a família Versant pode imprimir em papéis de até 350g/ m2. A tecnologia com o Integrated Registration Alignment (IRA) e Production Accurate Registration (PAR) garantem o alinhamento da imagem e uniformidade na densidade. Os recursos avançados de alimentação permitem tarefas de impressão ininterruptas durante mais tempo, com opções de finalização como Xerox Inserter, Xerox Basic Punch, Xerox SquareFold Trimmer e Xerox Two-Sided Trimmer. A tecnologia incorporada da Xerox Confident Color, que utiliza uma combinação Full Width Array (FWA), proporciona qualidade de imagem ideal. A Versant 180 com Performance Package oferece a Automated Color Quality Suite (ACQS) da Xerox com espectrofotômetro integrado para fornecer gerenciamento de cores totalmente automatizado.

ABTG anuncia Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica



Com o objetivo de reunir os profissionais da indústria de impressão e compartilhar conteúdo sobre inovação tecnológica, a Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica vai realizar o Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica. O evento, com promoção da APS Feiras & Eventos, ocorre no dia 24 de agosto, no Espaço Milenium, na cidade de São Paulo.

No dia 30 de maio um café da manhã foi servido aos profissionais da indústria e imprensa especializada para apresentar o Congresso. Pela equipe da ABTG, falaram Francisco Veloso Filho, Manoel Manteigas de Oliveira, Claudinei Pereira e Bruno Cialone.

"O Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica será um evento de fundamental importância e acontecerá num momento dos mais adequados. As empresas gráficas precisam estar preparadas para o reaquecimento das atividades econômicas e aproveitar as oportunidades que certamente voltarão a aparecer", disse Francisco Veloso Filho, presidente da ABTG.

Para conseguir as melhores oportunidades dentro de um cenário de recuperação econômica, o empresário de impressão precisa estar informado. Conhecer novos conceitos de gestão e compreender as tendências tecnológicas são itens fundamentais, conforme destaca Manoel Manteigas de Oliveira, Diretor Técnico da ABTG: "A gestão da tecnologia deve estar atrelada à estratégia de marketing e ter como meta a transformação das inovações em valor a ser percebido pelos clientes. Para mostrar um panorama consistente dessas tendências, vamos reunir no Congresso um time de excelentes profissionais para discutir temas relevantes e atuais".

Os palestrantes do Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica possuem reconhecimento nacional e internacional em seus segmentos de atuação. "A ABTG promoveu uma cuidadosa curadoria de conteúdo, focando em temas que são de fato relevantes no cenário atual, para que o participante de nosso Congresso adquira conhecimentos de gestão e de tecnologia, entendendo como otimizar e transformar processos dentro de suas empresas, buscando uma produção mais eficiente, sustentável e lucrativa, tendo como suporte ferramentas tecnológicas existentes na indústria", frisa Veloso.

O Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica terá em sua abertura o alemão Andreas Weber, um dos maiores especialistas na indústria gráfica do mundo, com o tema "Inovação tecnológica e inovação de marketing - gestão da tecnologia para responder às tendências de mercado".

A tecnologia estará em destaque em outras palestras. Clóvis Pires Castanho aborda "Cross-midia, pré-mídia e convergência de tecnologias"; o consultor alemão Rainer Wagner também estará no Brasil para o Congresso e vai abordar "Tendências tecnológicas até 2020".

O Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica tem ainda a presença confirmada do consultor brasileiro Hamilton Terni Costa, que trata de "Gestão da tecnologia na proposição de valor reconhecida pelo cliente". O especialista em impressão Alexandre Keese destaca "Impressão funcional e industrial - soluções, tendências e oportunidades". A área de "Alternativas para produção de rótulos e etiquetas de alta qualidade" ficará a cargo de Sandro Cardoch, do Canadá. Todas as palestras internacionais vão contar com tradução simultânea. Mais palestrantes e temas serão anunciados em breve.


Com realização da ABTG, o Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica tem organização da APS Feiras & Eventos. Os apoiadores da iniciativa são: Abiea, Abflexo, ABTCP, Abro, Revista Embanews, ABPO, Revista Tecnologia Gráfica, Escola Senai Theobaldo De Nigris, Revista Inforflexo, ExpoPrint Latin America, FESPA Brasil, ProjetoPack, ConverExpo e Two Sides. Informações e inscrições em: www.apsfeiras.com.br/congressoabtg.

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Atenta aos desafios do mercado de comunicação visual, Ampla apresenta a Cromax 1700S Eco-Solvente

A Ampla lança a Cromax 1700S, uma impressora digital Eco-Solvente, disponível na largura de 1,62m. A novidade utiliza a tecnologia jato de tinta micro-piezo que entrega resolução de até 1440dpi e vem com uma tinta eco-solvente desenvolvida especialmente para ela, a AMPLA CR-DX Plus.

A novidade já pode ser adquirida por meio do financiamento lançado pela Ampla  recentemente: o Consórcio Contemplado Ampla, desenvolvido em parceria com o Banco do Brasil


“O lançamento da Cromax 1700S atende a uma demanda do mercado que se fortaleceu com a atual conjuntura, que foi a busca por uma solução de menor investimento inicial. Nossos técnicos e engenheiros trabalharam arduamente com nossos parceiros para oferecer um equipamento de design compacto e fácil operação, priorizando sempre a excelente qualidade e baixo custo de impressão”, diz Ricardo Augusto Lie, Diretor de Negócios e sócio da Ampla.


Lie ressalta que a Cromax 1700S representa uma complementação do portfólio de produtos da companhia pois a empresa não poderia deixar de atender a linha de entrada do mercado de comunicação visual. “Nosso compromisso como uma respeitada marca, é oferecer suporte e garantia local, desde a definição do tipo de equipamento ideal para cada necessidade do cliente, o planejamento da instalação, treinamento e todo o pós-venda da impressora. Mas não paramos por aí, e continuamos sempre visualizando o futuro, na inovação e no fortalecimento global do setor; por isso, em breve, faremos outra importante apresentação para o mercado”, avisa o executivo.

Akad lança impressora de base plana Novajet UV modelo TFB 1610GH com cabeças Ricoh


A Novajet UV TFB 1610GH é um equipamento com alimentação de base plana (cama plana), com nível de qualidade da impressão ajustável. Possui modos de impressão desde 720dpi x 600dpi a 720dpi x 1200dpi. De acordo com a Akad, o  tamanho máximo de impressão de materiais rígidos é de 1,6m por 1,0m, podendo imprimir a uma velocidade de até 16 m²/h – no modo alta velocidade com resolução de 720dpi x 600dpi e 4 cabeças Ricoh GH2220.

Durante o mês de lançamento deste equipamento no Brasil, maio de 2017, será possível adquirir essa impressora na configuração básica com 4 cabeças a partir de R$ 98.000,00. 

O modelo oferece ainda a possibilidade de configuração com 4 ou até 6 cabeças de impressão. Dependendo do número de cabeças de impressão, o equipamento trabalha com 4 cores (CMYK) ou 5 cores (CMYK + branco). A tecnologia de impressão é piezoelétrica com sistema de cura por lâmpadas LED.


Essa impressora também dispõe de reservatório de tinta que pode ser reabastecido durante o processo de impressão, e a espessura das mídias que podem ser utilizadas variam de 1mm a 80mm. 

EFI apresenta soluções para Papelão Ondulado na 37ª Convenção e Exposição Internacional ACCCSA

Como patrocinadora do evento, a EFI participará da 37ª edição da Convenção e Exposição Internacional ACCCSA. Entre os dias 27 e 29 de junho, a multinacional americana estará nos stands 17 e 18 do evento, que acontecerá no hotel Swissôtel Lima, no Peru.

Durante os três dias de conferência, o diretor de vendas para América Latina, Ernande Ramos, o vice-presidente da EFI Industrial Printing, José Luiz Ramón, e o gerente de vendas, Luis Ramirez, apresentarão aos visitantes a solução de ponta a ponta da EFI para o mercado de corrugados, que oferece desde softwares e front-ends digitais a sistemas de impressão jato de tinta.

Na programação da convenção, no dia 28 de junho, às 9h, Ramos fará uma palestra com o tema “Papelão Ondulado: A próxima grande revolução digital”, promovendo entre os participantes um debate sobre a evolução crescente desse mercado na América Latina. 

Com foco na automação da produção, a EFI tem hoje em seu portfólio soluções voltadas à fabricação completa de papelão ondulado, para fluxos de trabalho de impressão em fábricas de caixas, alimentadores ou fábricas de folhas. O Corrugated Packaging Suite é o primeiro software de ponta a ponta para esta indústria que atende todas as demandas comerciais e produtivas através de fluxos de trabalho certificados modulares, automatizados, e prontos para serem usados. O pacote integra os processos de fabricação, produção e administração, tornando o negócio mais rentável e em constante desenvolvimento. O ecossistema EFI para papelão ondulado é uma solução abrangente, que atende da produção à entrega em um único fornecedor.

Outro destaque na participação da EFI no evento será a impressora Nozomi C18000. Exclusivamente desenvolvida para o segmento de papelão ondulado, o equipamento conta com tecnologia LED e single–pass, que pode atingir velocidade de impressão de até 75 metros por minuto, cura eco-friendly e impressões 100% recicláveis. Por meio da integração da impressora e do Corrugated Packaging Suite, o cliente otimiza sua produtividade, elimina as operações manuais, reduz o desperdício e aumenta a receita.


A EFI mostrará também as soluções de gerenciamento de cor Fiery e as tintas EFI LED UV, que tornam a produção mais eficiente e com alta qualidade. “A EFI é uma empresa com know-how em papelão ondulado e conta com um portfólio de soluções desenvolvidas especialmente para ajudar os clientes a alcançar o sucesso nesse mercado que está em expansão no território latino americano”, comentou Ernande Ramos, diretor de vendas para América Latina. 

Segunda edição da innovapack está confirmada para 2017

A innovapack, feira focada em design, tendências e inovação para a embalagem final de alimentos e bebidas, será realizada paralelamente ao evento Food ingredients South America (FiSA). A expectativa dos organizadores é que cerca de 11 mil visitantes se reúnam no Transamerica Expo Center, de 22 a 24 de agosto.

Entre as atrações já confirmadas, estão o Packaging Innovations Gallery, área que destaca as principais inovações em embalagens da indústria alimentícia no Brasil e no mundo, e a Conferência innovapack, com a participação dos principais pesquisadores e companhias de inteligência de mercado. No pavilhão acontecem também as Seminar Sessions, sessões de 30 minutos sobre os lançamentos e novas tecnologias das empresas, ministradas por líderes de mercado.

“Temos a convicção de que a innovapack e a FiSA oferecem ao mercado uma experiência completa. Em 2017, as feiras trarão um número ainda maior de lançamentos e tecnologias, reunindo um público qualificado e focado em realizar negócios”, acredita o gerente dos dois eventos, Fernando Alonso.

A innovapack reúne segmentos como Concepção & Design, Embalagens & Afins e Eco Packaging & Soluções Sustentáveis, levando a seu espaço expositores e visitantes de agências de design de embalagem, impressão, tampas e fechamentos, rotulagem, materiais de embalagem, recicladores, entre outros.

Mais informações no site: www.innovapackexpo.com.


HP apresenta a HP PageWide XL para o mercado brasileiro de grandes formatos

HP PageWide XL 4000. De acordo com a HP, as novas impressoras permitirão que as copiadoras, gráficas rápidas, fornecedores de serviços de impressão, departamentos centrais de cópias das empresas e os bureaus de impressão de designs computacionais (CAD) tenham a possibilidade de gerar novas oportunidades de negócios com aplicações convencionais em CAD, mas também mapas de sistemas de informação geográfica (GIS), aplicações de ponto de venda e cartazes


A HP apresenta o novo portfólio de impressoras HP PageWide XL ao Brasil para o mercado de grandes formatos em cores e monocromática. Ao público brasileiro estarão disponíveis os modelos Multifuncionais PageWide XL 4000, 4500 e 5000, sendo a última também na versão somente de impressora. "O mercado brasileiro apresenta um dos maiores índices de adoção de cor em impressos técnicos de grandes formatos do mundo e ainda não contava com uma tecnologia capaz de suprir essa necessidade de maneira produtiva e com redução significativa de custos”, afirma Luis Otávio Palácios, Gerente Nacional de Negócios para PageWide XL no Brasil.

HP PageWide XL 4500

De acordo com Palácios, esse cenário começa a mudar com a chegada das impressoras PageWide XL ao país. “O novo portfólio da HP estimula o desenvolvimento do setor de impressão voltado para grandes formatos, oferecendo a maior produtividade do mercado com qualidade superior em comparação a tudo que já é oferecido hoje no mercado de impressão técnica de alta produção”, conclui Palácios.


HP PageWide XL 5000


As impressoras HP PageWide XL são os primeiros produtos de Impressão de Grandes Formatos apresentados com a Tecnologia exclusiva HP PageWide que atualmente alimenta impressoras Industriais HP Inkjet Web Press, as impressoras empresariais HP PageWide e também é utilizada nas impressoras HP 3D Multi Jet FusionTM. As impressoras Multifuncionais HP PageWide XL 4000, 4500 e 5000 estarão disponíveis no Brasil a partir de 23 de maio de 2017. 

Henkel promove webinars sobre embalagens seguras para alimentos

A Henkel realiza no dia 24, às 11 horas, o webinar “Adesivos hot melt seguros para embalagens de alimentos”. Ministrado por Sergio Mattos, gerente de desenvolvimento de produtos da área de Adesivos Industriais da Henkel, o seminário online será gratuito e terá duração de uma hora.

O seminário digital abordará questões como normas de segurança alimentar para embalagens, especialmente as cartonadas, e novas soluções que endereçam produtividade e performance. O evento é também uma oportunidade para profissionais da indústria de embalagens sanarem suas dúvidas e terem acesso à área premium da plataforma digital, que fornecerá materiais referentes a Food Safety Packing e ao calendário de novas discussões programadas para o ano ministradas em inglês, português e espanhol.

Ao longo de 2017, a Henkel programa a realização de mais oito webinars dedicados ao debate de Food Safety Packing, sendo mais seis deles em português. 

Os interessados em participar podem se inscrever pelo site:  http://www.packaging.henkel-adhesives.com/en/food-safe-packaging/food-safety-training-center/webinars.html


Relatório do IDC, relativo ao primeiro trimestre de 2017, destaca a Xerox

De acordo com o relatório do IDC, a Xerox Brasil acumulou 43% da fatia de mercado alcançando a liderança no mercado de Produção nas categorias “Light Production, Mid Production e Production” de acordo com o estudo. 

A pesquisa diz ainda que os  equipamentos que mais se destacaram neste período foram a Color X-1000 e a iGen150, ambas voltadas para produção gráfica em geral, fotografia, embalagens, rótulos, etiquetas e livros.


“Esse resultado reflete a confiança do mercado brasileiro na marca, tecnologia e produtos de produção da Xerox. Além disso, reforça o compromisso Xerox em continuar investindo no desenvolvimento do segmento de produção gráfica no país. Neste ano a empresa completa 52 anos de atuação no Brasil”, afirmou Cristiana Lannes, diretora executiva de Marketing e Estratégia da Xerox. 

terça-feira, 16 de maio de 2017

Cartão BNDES passa a financiar serviços de editoração de livros

Cartão já financiava impressão e compra de papel e passa a apoiar itens como revisão, tradução, projeto gráfico, diagramação e conversão para digital. Apoio ao formato digital pode trazer de volta ao mercado obras esgotadas. Novos negócios, bibliotecas digitais e serviços de streaming são esperados

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou a inclusão de serviços de editoração de livros nos formatos impresso e digital, destinados à publicação, como itens passíveis de financiamento por meio do Cartão BNDES.

Com a inclusão, o Banco amplia o apoio do Cartão BNDES ao setor editorial. Atualmente já são financiadas a impressão de livros e a aquisição de papel destinado à produção de livros. Dessa forma, o BNDES complementa a lista dos itens financiáveis, que representam custos relevantes na cadeia produtiva do livro.

Entre os novos itens financiáveis estão revisão e preparação de texto, incluindo tradução; projeto gráfico e arte, incluindo capas e ilustrações; diagramação e paginação, incluindo etapas de pré-impressão; conversão de conteúdo para formato digital; e serviços de catalogação.

Além de fortalecer o setor editorial, o apoio do Cartão BNDES pode oferecer a oportunidade de trazer para o mercado, em formato digital, um conjunto de obras que, atualmente, encontram-se esgotadas em formato impresso.

Além disso, permitirá o fomento de novos negócios, tais como bibliotecas digitais e serviços de streaming (arquivos de áudio e vídeo disponibilizados na internet), agregando mais valor à cadeia do livro.

Com base na pesquisa de produção e vendas do setor editorial brasileiro, realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas da USP (FIPE/USP), o BNDES estima um potencial de contratação dos serviços a serem apoiados pelo Cartão BNDES de cerca de R$ 52 milhões ao ano.

Condições

As empresas que desejarem se credenciar como fornecedores desses serviços no portal de operações do Cartão BNDES deverão atender a alguns critérios, tais como: ter dois anos de constituição comprovada (CNPJ); possuir site próprio; e comprovar serviços prestados a pelo menos três empresas.


Os fornecedores devem ainda ser cadastrados na Receita Federal em CNAEs que os credencie a prestar serviços de edição de livros; edição integrada à impressão (de livros, jornais, revistas ou outras publicações); pré-impressão; tradução, interpretação, revisão e similares; e atividades de artistas plásticos, jornalistas independentes e escritores. Não estão passíveis de credenciamento agências de publicidade, comunicação e web design.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Estudo analisa novas formas de relacionamento entre consumidores e marcas

A experiência de consumo evoluiu ao longo das décadas e compreender o público é essencial para os anunciantes. Para oferecer uma visão mais holística para o mercado, a Kantar apresenta o K-Trends, que em sua primeira edição explora como os consumidores da nova geração se relacionam com as marcas.

De acordo com dados da Kantar IBOPE Media, hoje, 50% dos brasileiros têm acesso a pelo menos três telas. Em 2012, eram 15%. Nesse contexto de saturação de informação, consumir produtos ou mídia se transforma em algo muito maior do que um investimento financeiro ou de atenção. Trata-se de uma transação complexa, que engloba valores e crenças de uma nova geração que se envolve de forma muito mais íntima com campanhas e marcas.

Outra pesquisa da Kantar Futures apontou que 74% dos entrevistados se sentem livres para moldar a suas identidades e se transformar no que quiserem, o que indica um interesse pela quebra de padrões, que vão desde o enfrentamento de tabus até uma busca mais intensa por bem-estar e qualidade de vida.

Para impactar esse público é importante apostar em diferenciação e inovação, que são fatores chave de sucesso. Para isso, as marcas têm que estar com os ouvidos bem abertos para escutar o que o consumidor tem a dizer e se adaptar de acordo com as necessidades expressadas por ele.“Nas campanhas publicitárias isso pode significar buscar uma conexão com causas e propósitos. Nas lojas, sejam elas físicas ou online, é preciso simplificar o processo de compra, o que pode ser obtido com um sortimento adequado e destaque para itens que facilitem o dia a dia”, analisa Christine Pereira, Kantar Brazil Commercial Leader.

As projeções da Kantar Worldpanel, em parceria com o IBOPE DTM, mostram que o consumo de produtos em 2017 deverá ter uma pequena recuperação, crescendo 1,7% em relação a 2016. A mesma tendência foi notada no levantamento de percepção dos brasileiros sobre o país, realizado pela Kantar TNS: os índices de otimismo dos brasileiros sofreram uma forte queda nos últimos dois anos e agora retornam timidamente aos patamares de 2014.

As principais oportunidades estão entre o público mais maduro, acima dos 50 anos, e em lares menores, com até dois moradores. Os produtos das categorias “premium acessível”, que se diferenciam levemente dos produtos mais básicos – como é o caso do sabonete em barra com benefício ou do azeite em comparação com o óleo – também oferecem grandes chances de crescimento. O benefício econômico do atacarejo manterá sua importância, com projeção de crescimento a duplo dígito para este ano.


Para mais informações do K-Trends, acesse o site Kantar Brasil Insights em br.kantar.com

Setor gráfico paranaense apoia ações de combate à corrupção


Ciente de sua importância no cenário nacional, o setor gráfico paranaense vem se envolvendo com ações voltadas ao combate à corrupção.  Um exemplo é a aproximação do Sigep/Abigraf-PR (Sindicato das Indústrias Gráficas do Estado do Paraná e Associação Brasileira da Indústria Gráfica – Regional Abigraf-PR) com o Observatório Social do Brasil, associação voltada a ajudar a melhorar a eficiência da gestão pública.

Depois de ter aberto espaço em sua sede para a apresentação do Observatório Social a membros do setor gráfico, o Sigep/Abigraf-PR apoiou institucionalmente o 1º Congresso do Pacto pelo Brasil – Calamidades X Eficiência da Gestão Pública, realizado de 8 a 11 de maio, no Campus da Indústria da Fiep, em Curitiba. Organizado pelo Observatório Social do Brasil, o evento teve objetivo de mostrar que as calamidades na gestão pública podem ser superadas com uso de instrumentos de controle, ferramentas de gestão profissional, transparência e participação do cidadão.

O evento, com quase mil participantes, foi recheado de palestrantes de peso, como o juiz federal Sergio Moro; o procurador da República, Deltan Dallagnol; Bruno Brandão, da Transparência Internacional; Reynaldo Goto, do Pacto Global ONU, entre outros. Foram cerca de 20 palestras, abordando calamidades e exemplos de boas gestões em prefeituras, câmaras de vereadores e  órgãos de controle. Também foram abordados os fatores que favorecem a corrupção nestes segmentos e o impacto na qualidade dos serviços oferecidos ao cidadão.

O presidente do Sigep, Abilio Santana, disse que o sindicato está apoiando as ações do Observatório Social do Brasil porque se trata de uma voz de todos os brasileiros. “Estamos em um momento de passar o país a limpo. Está mais do que na hora de acabarmos com a corrupção, fortalecermos nossas entidades e trabalharmos para a melhoria contínua da economia. Isso vai se refletir em mais empregos, mais renda para as pessoas e mais avanços em todos o setores econômicos e sociais. Por isso, e até por sermos um sindicato ativo dentro da Fiep, fizemos questão de apoiar e de participar ativamente, com a presença de vários empresários do setor gráfico”.

Santana também apoiou o evento por meio de sua empresa, a Hellograf. Todo o material impresso, como folders, crachás, pastas, adesivos e blocos de anotação foi doado pela empresa para o evento. “É uma forma de fazermos a nossa parte para ajudar o Observatório Social, que funciona por meio de parcerias, a desenvolver o seu importante trabalho de combate a corrupção”.

Juiz federal Sergio Moro foi um dos palestrantes

O congresso também compartilhou as boas práticas para inspirar o fortalecimento dos sistemas de compliance no setor privado e mostrar que as empresas, inclusive as pequenas e as médias, também devem atuar na prevenção e no monitoramento dos riscos de corrupção dentro da própria organização.


O presidente do Observatório Social do Brasil, Ney Ribas, explicou que a falta de gestão de qualidade assola centenas de municípios. “Só nos dois primeiros meses deste ano, a cada dia, duas prefeituras decretaram estado de calamidade financeira porque falta planejamento, eficiência na gestão, transparência e controle”, afirmou.  “E se nós, através dos diversos mecanismos de controle disponibilizados pelo Observatório Social do Brasil, pudermos contribuir para a eficiência da gestão pública e a correta aplicação dos recursos, vamos mudar a história do Brasil, mais rápido do que imaginamos. Por isso, o momento é de união”. 

quarta-feira, 3 de maio de 2017

International Paper divulga resultados do primeiro trimestre de 2017

A International Paper mostra seu resultado líquido do primeiro trimestre de 2017, que fechou em US$ 209 milhões (US$ 0,50 por ação), em comparação com os resultados líquidos de US$ 218 milhões (US$ 0,53 por ação) do último trimestre de 2016 e de US$ 334 milhões (US$ 0,81 por ação) do primeiro trimestre de 2016. Os resultados líquidos de todos os períodos levam em conta o impacto de fatores especiais, se houver, despesas com pensão não operacionais e operações descontinuadas.

De acordo com a International Paper, os resultados operacionais ajustados do primeiro trimestre de 2017 ficaram em US$ 249 milhões (US$ 0,60 por ação), comparados a US$ 303 milhões (US$ 0,73 por ação) no último trimestre de 2016 e US$ 330 milhões (US$ 0,80 por ação) no primeiro trimestre do mesmo ano.

As vendas líquidas trimestrais marcaram US$ 5,5 bilhões para o primeiro trimestre de 2017, comparados a US$ 5,4 bilhões no último período de 2016 e US$ 5,1 bilhões no primeiro trimestre do mesmo ano. O aumento da receita no comparativo anual ocorreu principalmente em virtude da aquisição de uma empresa de celulose no fim de 2016.

Os lucros operacionais do segmento de mercado no primeiro trimestre de 2017 marcaram US$ 428 milhões, comparados a US$ 464 milhões no quarto de 2016 e US$ 497 milhões no mesmo período de 2016.

O número registrado para o caixa proveniente de operações foi de US$ 633 milhões no primeiro trimestre de 2017 e US$ 620 milhões no mesmo período de 2016.  O fluxo de caixa livre (fora das especificações da GAAP) registrou US$ 259 milhões no primeiro trimestre de 2017 e US$ 311 milhões no mesmo período de 2016.  

“A International Paper apresentou um sólido primeiro trimestre tendo em vista os diversos desafios, incluindo o incidente com o digestor na fábrica de Pensacola e os maiores custos de aquisição impulsionados por um aumento relevante nos preços de aparas”, afirmou Mark Sutton, presidente e CEO da International Paper.  

“Dados os fundamentos do mercado em relação à maioria dos mercados e as diversas iniciativas operacionais e comerciais da IP, esperamos que resultados melhores indiquem um segundo semestre particularmente sólido e melhores condições para iniciar 2018.  Continuo muito confiante na capacidade da IP de gerar crescimento significativo nos resultados ano a ano e fluxo de caixa sólido e contínuo em 2017”, completa o CEO.


Xerox reúne parceiros de canal em Nova Iorque para experimentar o “Futuro do Trabalho”

A Xerox reuniu no dia 25 de abril, em Nova Iorque, 200 parceiros atuais e convidados para discutir a evolução do local de trabalho. O fórum para parceiros “Future of Work” inicia a série global de eventos de informação e educação voltada para os diversos públicos da empresa, e que acontecerão ao longo de 2017.

No fórum, os parceiros foram apresentados às novas estratégias de vendas da empresa destinadas a aumentarem suas receitas, tiveram uma visão completa do novo portfólio de produtos da Xerox e puderam conhecer de perto as funcionalidades da tecnologia ConnectKey 2017, que transforma os dispositivos de impressão tradicionais em assistentes de escritório inteligentes, conectados e que refletem as necessidades de negócios atuais.

"A tecnologia continua a moldar e mudar nossa vida diariamente, dentro e fora do local de trabalho. Estamos nos adaptando a essas mudanças e trazendo nossas soluções de parceiros de canal que melhorarão a mobilidade, a segurança e a personalização para que eles possam aumentar suas receitas e entrar em novos mercados", disse Darren Cassidy, presidente da Unidade de Canais da Xerox nos Estados Unidos.

Durante a conferência de um dia que aconteceu no Skylight Modern de Manhattan, os parceiros exploraram as capacidades das 29 novas impressoras e dispositivos multifuncionais habilitados para o ConnectKey da Xerox. As novas linhas Xerox AltaLink e Xerox VersaLink possibilitam que os parceiros de canal maximizem as oportunidades de receita, vendendo um portfólio completo de tecnologias para o local de trabalho - incluindo impressoras multifuncionais de escritório, serviços de impressão gerenciada e soluções de automação de fluxo de trabalho.


Os parceiros brasileiros da Xerox também marcaram presença no fórum, com a participação das revendas Stoque, LSK e Gomaq. O diretor-executivo de Canais, Marcio Mattos, acompanhou os executivos das empresas durante o evento.

Ricoh Brasil premia revendas com viagem para Portugal

A Ricoh Brasil, subsidiária do grupo industrial japonês Ricoh Company, anunciou as revendedoras e distribuidoras vencedoras da sua Campanha Anual de Incentivo, durante a sua Convenção, realizada no último dia 13 de abril, no Hotel Sofitel de Copacabana, no Rio de Janeiro. Os vencedores foram premiados com uma viagem para Portugal, que acontecerá em junho.

O Kick Off & Convenção 2017 da Ricoh Brasil deste ano teve como tema "Revolução Digital - Inovação, Atitude e Consolidação”, trazendo as mais recentes novidades da companhia para o mercado global. "Os resultados do Canal Indireto refletem a posição de liderança no mercado brasileiro da Ricoh Brasil”, ressaltou a Gerente de Canais da Ricoh Brasil, Andrea Klevenhusen.


O grupo ficará hospedado em Lisboa, no hotel que leva a parceria e marca do jogador português Cristiano Ronaldo. A viagem promete ser um momento descontraído, com um roteiro exclusivo voltado às revendas ganhadoras. Os ganhadores deste ano foram: Adven, CDMAX, Cogra, Distrivisa, FM, Minascopy, Osiris, Qualycopy, Selbetti, Sinall, Solumax, Sonda/CTIS, Tecnoset e Tecprinters.

Alphaprint firma nova parceria voltada à impressão têxtil

Empresa firma parceria com a d.gen e passa a comercializar as impressoras Papyrus G5, Artrix, Arachne Hexa, Teleios Hexa e Teleios Grande/H6. A entrada da d.gen ao portfólio de soluções da Alphaprint amplia as opções dos clientes do setor têxtil, apresentando sistemas robustos de impressão e em escala industrial.

“Estamos muito orgulhosos da nova parceria, que traz novas possibilidades ao mercado têxtil brasileiro, principalmente, àqueles clientes que realmente comparam e analisam o retorno de investimento, pois eles poderão perceber o ganho em curto prazo”, afirma Cassio Rodrigues, gerente de Produtos da Linha Têxtil da Alphaprint, destacando ainda o baixo consumo de energia e água dos equipamentos d-gen.


“Além da altíssima produtividade que eles possibilitam, com a Papyrus G5, por exemplo é possível imprimir até 138m²/hora”, acrescenta Rodrigues. Fundada em 1978, a ítalo-coreana sempre esteve envolvida na indústria gráfica. E a partir de 2000 passou a focar e se especializar na impressão têxtil, passando a apresentar a cada dia soluções mais desenvolvidas para esse mercado.

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Alphacolor investe na compra da impressora digital HP Indigo 20000

De acordo com a HP, o equipamento HP Indigo 20000 é uma impressora digital com bobinas de 76cm de largura, altíssima qualidade de impressão, para até 7 cores, imprimindo nos mesmos substratos utilizados atualmente, com a vantagem de não necessitar de setups, utilizar clichês ou outras matrizes, permitindo a produção de volumes estratégicos e em tempo e prazos menores

A  Alphacolor, empresa especializada em soluções de impressão para rótulos acaba de adquirir uma impressora HP Indigo 20000 para dar suporte ao seu crescente negócio de soluções digitais e customizadas além de expandir sua oferta de produtos.

Com a compra da HP Indigo 20000, a Alphacolor passa a oferecer para os seus mais de 400 clientes um portfólio ainda mais completo de serviços e soluções para o segmento de embalagens e rótulos.  Com mais de 25 anos de experiência no mercado, e três equipamentos HP Indigo (ws6800, ws6600 e 20000 instalados em seu parque gráfico a Alphacolor espera crescer cerca 15% ao ano com a ampliação das aplicações e formatos.

"Os nossos clientes buscam cada vez mais produtos diferenciados, com alta qualidade, custo acessível e tempo rápido de resposta. Por isso decidimos que estava na hora de dar um passo à frente e investir num equipamento que pudesse nos ajudar a entregar todos esses atributos aos nossos clientes”, comenta Raphael Abbate, diretor de marketing da Alphacolor.

O constante investimento em equipamentos de ponta sempre esteve presente na história da empresa que hoje está localizada em Alphaville, São Paulo e Aparecida de Goiânia, Goiás, atendendo clientes de todo o Brasil.

Esse conjunto de capacidades entrega para a Indústria um novo jeito de comprar rótulos, shrink-sleeves ou in mold labels: sem lotes mínimos – possibilitando um maior número de lançamentos – e de acordo com a velocidade que o mercado demanda, sem inventários ou desperdício de embalagens não utilizadas.

“A HP Indigo 20000 proporciona à embalagem o papel fundamental de veículo de comunicação, criando uma conexão única e inédita com o consumidor por meio de campanhas por eventos, segmentos, nichos, sazonalidade e públicos diversos”, afirma Renato Barbieri, diretor das HP Brasil.


Informações adicionais sobre as impressoras digitais HP Indigo estão disponível em http://www.hp.com/go/indigo. Vídeos e atualizações de produtos estão disponíveis no Twitter em www.twitter.com / hpgraphicarts e no YouTube em www.youtube.com / hpgraphicarts. 

Senado aprova projeto que institui a Política Nacional de Leitura e Escrita

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) do Senado Federal aprovou ontem (25), o Projeto de Lei (PLS) 212/16, da senadora Fátima Bezerra, que institui a Política Nacional de Leitura e Escrita.

O projeto institui a Política como estratégia permanente para a promoção do livro, da leitura, da escrita, da literatura e das bibliotecas de acesso público.

Os objetivos são, dentre outros: Desenvolver a economia do livro como estímulo à produção intelectual e ao fortalecimento da economia nacional por meio do fomento ao mercado editorial e livreiro, a feiras de livros, a eventos literários e à aquisição de acervos físicos e digitais para bibliotecas de acesso público; Democratizar o acesso ao livro por meio de bibliotecas de acesso público, dentre outros espaços de incentivo à leitura, para ampliar os acervos físicos e digitais; Valorizar a leitura por meio de campanhas e eventos de difusão do livro, da leitura, da literatura e das bibliotecas.

As diretrizes buscam: Universalizar o direito ao acesso ao livro, à leitura, à escrita, à literatura e às bibliotecas; Fortalecer o Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas, no âmbito do Sistema Nacional de Cultura; Articular com as demais políticas de estímulo à leitura, em especial com a Política Nacional do Livro; Reconhecer a cadeia criativa, produtiva, distributiva e mediadora do livro, da escrita, da leitura e das bibliotecas como integrantes fundamentais da economia criativa.

“Queremos dar ao livro, à leitura, à escrita e às bibliotecas o status de política pública de Estado. O legislativo precisa aprovar ações e políticas públicas como esta que garantam à população o acesso aos livros, a leitura, a escrita e a bibliotecas. Isso possibilitará tornar o Brasil um país de leitores. Uma nação desenvolvida se faz, fundamentalmente, com investimentos em educação e cultura”, destacou a senadora Fátima Bezerra.


A proposta, que foi aprovada por unanimidade, segue para a Câmara dos Deputados e, caso seja aprovada sem alterações, seguirá para sanção presidencial.

Novo CorelDRAW chega ao Brasil e empresa espera crescimento de 20% nas vendas via Canais



No Brasil, o CorelDRAW 2017 está sendo comercializado nas modalidades de Licenciamento Vitalício (para versões em licenças, caixa e ESD-download) e Assinatura Anual, na qual o usuário pode fazer upgrades gratuitos durante a duração do contrato. No caso da Licença Acadêmica, a Corel apresenta uma novidade nesta nova versão, o Programa de Upgrade oferece atualizações automáticas por um ano e, no Licenciamento Comercial, as atualizações são comercializadas de forma opcional

Em lançamento nacional, o CorelDRAW 2017 já está disponível para as mais 800 revendas que formam a rede de comercialização da Corel Corporation no Brasil. O software, que soma atualmente 100 milhões de usuários ativos no mundo, passou por uma pequena revolução nessa nova edição, que inclui, pela primeira vez no mercado de programas profissionais para design, uma ferramenta dotada de Inteligência Artificial que divide com o usuário a tarefa de desenhar e criar ilustrações.

A novidade do uso de IA, segundo Flavio Tedesco, principal executivo da área de Canais da Corel no Brasil, já está se mostrando um diferencial para o mercado. "Pelo que temos de feedbacks de usuários corporativos e do setor acadêmico, o canal de distribuição e vendas terá bons motivos para se surpreender com a performance comercial do novo CorelDRAW", diz ele. "Muitos clientes que vinham esperando por novidades robustas para atualizar ou adquirir o produto estão tomando a decisão em razão das novas ferramentas da suíte. O cenário é muito positivo e esperamos crescimento de pelo menos 20% sobre as vendas iniciais da última versão lançada, no ano de 2016."

Com interface e manuais em português do Brasil e outros 13 idiomas, a versão completa está sendo pré-lançada no País por R$ 2.199. Segundo Tedesco, quem tem versões anteriores da suíte - de qualquer versão, desde a primeira, lançada há quase 30 anos - tem também direito a descontos para atualização. O upgrade sai por R$ 899 - e só não vale para as versões acadêmica, OEM e de revenda proibida, ou NFR.

A Assinatura está disponível também por R$ 899 por ano. Licenças educacionais e comerciais por volume também estão disponíveis por meio das revendas autorizadas Corel. Mais informações esão disponíveis no site da Corel Brasil (www.corelbrasil.com.br) ou pelo email contato@corelbrasil.com.br


Esko participa da Interpack 2017

A Esko participará da Interpack 2017, feira de embalagens e processos do mundo, agendada para o período de 04 a 10 de Maio, em Düsseldorf (Alemanha).
A empresa dividirá o estande localizado no Hall 6 com as empresas irmãs VideoJet, Laetus e X-Rite Pantone. “A Esko se dedica a resolver questões relativas aos negócios dos clientes, sejam eles os brand owners, empresas de pré-impressão ou convertedores de embalagem que precisam atender às novas demandas do mercado com qualidade e agilidade”, explica Niels Stenfeldt, VP EMEA & Vendas em Marcas Globais da Esko.

“Juntamente com os demais parceiros, pertencentes ao Grupo Danaher, apresentaremos soluções inovadoras para enfrentar os desafios globais do gerenciamento de embalagem dentro da complexa cadeia de produção”, acrescenta Stenfeldt.

Em seu estande na Interpack, a Esko mostrará aos visitantes como obter uma melhor precisão e consistência no gerenciamento das cores em toda a cadeia de suprimento – desde a prova, passando pela embalagem e chegando aodisplay. Uma das soluções é o Esko Equinox. Utilizando a plataforma X-Rite Pantone’s ColorCert Suite, marcas e convertedores podem monitorar a consistência da cor remotamente, em tempo real, entre uma base global de fornecedores, reduzindo rejeições e a necessidade de checagens de impressão e melhorando o padrão de cor como um todo.


Com o PantoneLIVE, as marcas podem ter um acesso seguro e confiável a uma biblioteca digital de especificações de cores, eliminando dúvidas dentro das complexas cadeias de suprimento. Desta forma, os convertedores podem gerenciar melhor seus estoques de tintas e a consistência das cores. Os representantes da Pantone também estarão à disposição para discutir as mais recentes ferramentas e as referências de cores disponíveis. As soluções Esko para cores podem ser aplicadas a todas as tecnologias de impressão de embalagens e rótulos: flexografia, digital, offset e rotogravura.