quinta-feira, 10 de agosto de 2017

RECOPI NACIONAL conclui adesão de todas as Unidades da Federação

Próximo passo é a regulamentação nos estados do Acre, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Paraíba, Rio Grande do Sul, Roraima e Tocantins

O RECOPI Nacional - Sistema de Registro e Controle das Operações com o Papel Imune Nacional - deu um grande passo no combate aos crimes de evasão fiscal, com a confirmação da adesão do estado de Roraima às disposições do Convênio ICMS nº 48/2013, que disciplina o credenciamento do contribuinte que realiza operações com papel destinado à impressão de livro, jornal ou periódico. A adesão do estado da região Norte era a última que restava para que todas as 27 Unidades Federativas fossem signatárias do Convênio.

“A conclusão do processo de adesão no Brasil é um grande marco no combate do desvio de finalidade do Papel Imune, porém, para que esta ferramenta ganhe efetividade no combate à irregularidade, é fundamental que os governos estaduais regulamentem os processos, editando os decretos que recepcionarão estas regras”, comenta Elizabeth de Carvalhaes, presidente executiva da Ibá. Além de Roraima, que aderiu ao convênio recentemente, outros sete estados ainda não regulamentaram o sistema: Acre, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Paraíba, Rio Grande do Sul e Tocantins.


O Papel Imune 

Amparado pelo Artigo 150 da Constituição Federal - que veda instituir imposto sobre livros, jornais, periódicos e ao papel destinado a sua impressão -, o chamado Papel Imune tem o objetivo de ampliar o acesso à cultura e garantir a liberdade da manifestação de pensamento e o fortalecimento da educação. 

A imunidade tributária, que inclui isenção de impostos como o IPI, PIS/Cofins, ICMS e o Imposto de Importação, representa, em média, uma diferença de até 36% da carga tributária, quando comparada aos tributos pagos pelo papel comercial. Porém, este benefício estimula ações ilegais de desvio de finalidade do papel imune, sendo utilizado de forma irregular por alguns agentes que o adquirem para supostamente produzirem livros e periódicos, mas que usam o material para outro fim. Isso faz com que não recaia sobre essas operações a incidência dos impostos, resultando em crimes de evasão fiscal e causando sérios prejuízos aos cofres públicos e a toda cadeia produtiva do papel, cumpridora de suas obrigações fiscais e sociais. 

A própria Receita Federal decretou, para este ano, o desvio de finalidade do papel imune como um dos principais alvos de fiscalização, o que é extremamente importante para o combate a esse crime contra a ordem tributária.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Em setembro, manroland do Brasil terá novo diretor-presidente

Paulo Sérgio Raimundo, profissional com mais de 20 anos de experiência no ramo gráfico como colaborador da manroland, assume em setembro o cargo de diretor-presidente da manroland do Brasil.


Raimundo substitui Bruno Garcia que, após 5 anos como diretor-presidente da manroland do Brasil, deixará o cargo para assumir novos desafios dentro do grupo Langley.

EFI participa da 1ª Semana Inova Klabin

Com o objetivo de debater as tendências do mercado de papelão ondulado e apresentar o seu portfólio completo para o segmento, a EFI foi convidada para o evento “1ª Semana Inova Klabin”. Com a participação de executivos da Klabin e convidados, o encontro acontecerá no recém-inaugurado Centro de Tecnologia da fabricante de papel e celulose, na cidade Telêmaco Borba, no Paraná, entre os dias 15 e 17 de agosto.

No primeiro dia do encontro (15/08), os participantes conhecerão, no espaço EFI, os novos equipamentos e soluções desenvolvidos pela multinacional americana para a produção de ponta-a-ponta de embalagens de papelão ondulado. Entre os destaques, uma equipe de especialistas do Brasil, Espanha e México apresentará o software Corrugated Packaging Suite e aplicações realizadas na impressora EFI Nozomi C18000, lançada na feira Drupa e destaque em diversos eventos ao redor do mundo.


Organizado pela Klabin, o evento terá debates e fóruns sobre tecnologias e tendências, além de discutir a produção de papéis e cartões para embalagem, embalagens de papelão ondulado e sacos industriais. 

Arcus Indústria Gráfica, de Santa Catarina, moderniza e amplia seu parque gráfico com Heidelberg

Fundada em agosto de 1988 no Extremo Oeste de Santa Catarina, a Tipografia Arco Íris, empresa familiar comandada pela família Barozzi, tinha como objetivo entrar no mercado gráfico regional, produzindo impressos com qualidade e rapidez. Como a maioria das empresas do ramo, o início foi extremamente difícil, pois na época a empresa se resumia em uma pequena tipografia com pouca estrutura. Em fevereiro de 1996, os diretores optaram por abrir uma filial da empresa em São Miguel do Oeste, que foi denominada Arco Iris Gráfica & Editora Ltda.

Em 2002 a Arco Iris mudou para Arcus Indústria Gráfica Ltda, que representava um novo posicionamento. Com o lema, "É preciso mudar para fazer a diferença, porque só as melhores evoluem”, em 2005 a Arcus instalou uma moderna gráfica na cidade de Chapecó, Santa Catarina, com foco em crescimento e inovação.

Um dos segredos foi a adaptação da empresa às novas exigências do mercado. Segundo Cidnei Luiz Barozzi, diretor administrativo, a Arcus iniciou um processo de reposicionamento: “Somos uma empresa de soluções e não apenas uma gráfica. Em nossa carteira de clientes aplicamos B2B especialmente para empresas de porte maior, as que utilizam embalagens,  editorial e agências de publicidade”, diz.

Para Cidnei, o grande motivador da Arcus é a união familiar: “Nossa família é muito unida e participa das decisões e do dia a dia da gráfica, e essa união se faz sentir no ambiente da empresa. Além disso, temos uma outra “família” muito maior: nossa equipe. Os colaboradores da Arcus formam um grupo altamente profissional e realmente ‘vestem a camisa’ para atender melhor o cliente”. Para o diretor da Arcus, equipamentos modernos e harmonia da equipe é que fazem o sucesso da Arcus. 

A Arcus adquiriu recentemente equipamentos de impressão e acabamento que vieram se juntar a outros equipamentos Heidelberg da empresa e, segundo o diretor Cidnei, já estão sentindo uma maior produtividade e, consequentemente, um grande aumento na força de vendas. “Realizamos uma pesquisa de mercado que nos mostrou que os investimentos aumentariam nossa produtividade, garantido maior rapidez nos prazo de entrega. 

A familia Barozzi que comanda a gráfica: Ervino, Teresinha, Daiane, Elizandra, Marlusa e Cidnei

Pesquisamos fornecedores de equipamentos a nível mundial, e quem nos mostrou que poderia nos atender em todas as áreas foi a Heidelberg. Nossa empresa trabalha com três divisões: editorial, promocional e embalagens, e estes novos equipamentos nos trouxeram maior facilidade no setor editorial e promocional. O que nos impressiona nos equipamentos Heidelberg são as inovações tecnológicas, onde a integração consegue maior produtividade e a qualidade assegurada no produto final. Para se ter uma ideia, antes de adquirir a nova impressora nossa grade de produção era de no mínimo uma semana, hoje não passa de 48 horas“, comemora.


Sobre a compra da impressora CD 102, Alexandre Machado, gerente comercial da Heidelberg, esclarece que, a Arcus estava procurando um equipamento semi-novo no mercado. “Porém após ver o desempenho da Speedmaster CD 102-5+L, uma das impressoras offset mais vendidas mundialmente pela Heidelberg, acabou mudando os planos. A diretoria da gráfica optou por investir em um equipamento novo, contando com o fato de que a CD 102 tem produtividade comprovada para atender os trabalhos promocionais, editoriais e também de cartonagem, imprimindo substratos que variam de 0,03 até 1,00 mm de espessura“, garante Machado. 

Panamericana Experience: um convite para viver a criatividade na prática

A Panamericana Escola de Arte e Design abre suas portas para receber a primeira edição do PAX - Panamericana Experience, uma semana inteira dedicada à criatividade. De 12 a 18 de agosto (exceto dia 13, em respeito ao Dia dos Pais), a unidade Groenlândia da escola, em São Paulo, receberá uma série de palestras e workshops sobre temas que permeiam os universos de arte e design.

Durante seis dias, a instituição de ensino estará de portas abertas para receber alunos, entusiastas e apaixonados por arte, design, moda, criação, animação, entre muitos outros temas que permitem desenvolver e fluir o potencial criativo de cada indivíduo. As atividades variam entre 50 minutos e 1 hora e 40 minutos de duração e alternam teoria e prática. Para participar, os interessados deverão fazer sua inscrição pelo site (http://escola-panamericana.com.br/pax-2017/) até o dia 18 de agosto, ou enquanto durarem as vagas.

“O PAX - Panamericana Experience é a concretização de um sonho antigo de fomentar a cultura de arte e design de forma democrática e inspiradora. Oferecer nossa estrutura para reunir tantos profissionais renomados para uma maratona de conteúdo é a melhor forma de fazê-lo. Nossa proposta é proporcionar um espaço de troca e inspiração, o que só é possível graças aos nossos professores e parceiros que acreditaram nessa ideia”, diz Alex Lipszyc, diretor-geral da Panamericana.

O evento conta com a participação de empresas, palestrantes, convidados e profissionais de artes visuais parceiros da instituição de ensino que compartilharão suas tecnologias e expertises. Empresas como a Adobe, que apresentará os segredos do vídeo e da animação 3D; a Faber Castell com o projeto Inspirarte, que ensinará diferentes técnicas de pintura e storyboard; a Pintar e o Atelier do Pássaro de Papel com oficinas de estamparia em camisetas, xilografia, iluminura; a VRGamer, que levará uma experiência de realidade virtual durante todos os dias do evento; a Wacom com ilustrações comic, sketches digitais e animações 2D; a Dedolight com iluminações especiais para diferentes atividades, inclusive para um show que acontecerá no auditório da Panamericana, aparte do showroom de equipamentos da empresa. Entre os convidados, o renomado fotógrafo Ricardo Hantzschel irá desenvolver oficina na Tenda Lúdica, além de professores da Panamericana que dividirão seus conhecimentos com os participantes do evento.


A primeira edição do Panamericana Experience integra a programação do Design Weekend,  um festival urbano que tem o objetivo de promover a cultura do design e suas conexões com arquitetura, arte, decoração, urbanismo, inclusão social, negócios e inovação tecnológica.

Flint Group Narrow Web e Flexographic Products unem forças e know-how tecnológico na Label Latinoamerica 2017

A Flint Group anuncia sua presença, pela primeira vez, na Label Latinoamerica 2017, que ocorrerá nos dias 21, 22 e 23 de Agosto em São Paulo.  Flint Group Narrow Web e Flexographic Products unirão forças para mostrar como impressores de etiquetas e convertedores podem definir suas estratégias futuras em um mercado dinâmico e cheio de desafios no stand #20.

“A Label Latinoamerica é uma grande ocasião para identificar oportunidades e desafios que o mercado está enfrentando e como nosso extensivo portfólio e oferta integrada de serviços poderá auxiliar em soluções eficazes de produção” comenta Fabio Ribeiro, Business Unit Director Narrow Web LATAM. “O time do Flint Group Narrow Web e nossos especialistas em soluções para flexografia, estarão disponíveis durante os três dias de feira, para apresentar nosso alto valor agregado e inovações tecnológicas”, completa.  


Davi Cardoso, Business Manager de Flexographic Products do Brasil, comenta: “O mercado latino-americano oferece um grande potencial de crescimento para a indústria de impressão de etiquetas. Nós estamos muito contentes e motivados em estar presentes na Label Latinoamerica 2017, pois teremos a oportunidade de conversar com os nossos clientes, aprender mais sobre os seus negócios e entender como o Flint Group poderá ajudá-los a desenvolver uma estratégia conjunta”.  

Instituto Pró-Livro abre inscrições para a 2° edição do Prêmio Retratos da Leitura

Estão abertas as inscrições para o 2º Prêmio Retratos da Leitura, organizado pelo Instituto Pró-Livro (http://prolivro.org.br) que, entre tantas iniciativas de fomento à leitura realiza a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil (veja a íntegra da pesquisa em www.prolivro.org.br), maior e mais completo estudo sobre o comportamento leitor do brasileiro.

Motivado pela missão de transformar o Brasil em um país de leitores e pelo compromisso de investir em ações para melhorar os indicadores de leitura revelados pela pesquisa, o IPL lançou a Plataforma Pró-Livro, com o objetivo de mapear, valorizar e difundir as iniciativas de incentivo à leitura que acontecem nos diversos rincões pelo Brasil afora. O Prêmio, lançado com a Plataforma, veio para coroar os melhores projetos, homenagear e estimular o intercâmbio de experiências promovidas por tantas entidades.

No ano passado foram contemplados projetos como Skoob; Expedição Vaga Lume; Companhia das Letras – Projeto Clube de leitura com remição de pena; Rede Bibliotecas Parque Estadual do Rio de Janeiro e Globo News Literatura. Para a edição de 2017, as inscrições vão de 07 de agosto a 05 de setembro. Vale lembrar que é preciso fazer a inscrição para concorrer ao Prêmio, mesmo que já tenha cadastrado o projeto na Plataforma. Para fazer a inscrição ao prêmio, cadastrar ou atualizar o projeto cadastrado, acesse a Plataforma Pró-Livro (www.plataforma.prolivro.org.br), leia o regulamento e siga as orientações.

Como no ano anterior, serão escolhidos projetos em quatro categorias: Empresas da cadeia produtiva do livro; Organizações Sociais; Mídia; Bibliotecas públicas e comunitárias. Uma equipe de especialistas fará uma seleção prévia dos finalistas e uma comissão de jurados elegerá três vencedores para cada uma das categorias. A entrega da segunda edição do prêmio ocorrerá em novembro de 2017.

Além de ser um reservatório de projetos de incentivo à leitura, a Plataforma Pró-Livro também possibilita o intercâmbio de informações, pois oferece espaço para fóruns de discussões, acervo digital de estudos, teses, publicações e artigos voltados à leitura, alimentado pelos próprios usuários e, também pela curadoria do IPL. Além de poder usufruir de notícias sobre o setor, acerca do prêmio e sobre outras inciativas da área de promoção de leitura, formação leitora e acesso ao livro.  “Esta ferramenta ainda é nova, mas tem muito a crescer e a acrescentar ao mercado, pois reconhece ações exitosas já em prática pelo Brasil e estimula mais instituições a incentivarem a leitura, alcançando um maior número de pessoas, para, em um futuro não muito distante, nos tornarmos uma sociedade que desfrute dos benefícios promovidos pela leitura”, completa Zoara Failla, coordenadora da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil e gerente executiva do Instituto Pró-Livro.


“O prêmio visa incentivar e dar visibilidade às iniciativas exitosas e fazer do Brasil um país de leitores”, conclui Luis Antonio Torelli, presidente do Instituto Pró-livro (IPL).

Convergência de tecnologias será abordada no Congresso da ABTG

O Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica vai tratar do tema "Cross-midia, pré-midia e convergência de tecnologias", com o especialista Clóvis Pires Castanho. O evento é uma parceria entre APS Feiras e ABTG (Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica) e ocorre no dia 24 de agosto, em São Paulo.

O objetivo da palestra, de acordo com Castanho "é trazer um panorama do ambiente de Cross/Pré-mídia inserido no contexto das novas tecnologias (de maneira mais ampla que apenas analisar as tecnologias de produção específicas) abrindo o pensamento para diversas frentes que afetam o negócio da comunicação em geral. Não há receitas de bolo para os negócios atuais e futuros, só sabemos com certeza que as incertezas são parte integrante de qualquer negócio".

"A palestra tem por objetivo provocar o pensamento crítico dos presentes no entendimento de como podem reagir e levar seus negócios ao menos para os caminhos mais evidentes quanto às oportunidades". Para o especialista, "poder ouvir as orientações e opiniões de profissionais renomados e com ampla experiência sempre ajuda a nos trazer visões novas ao negócio e a refrescar nossos pensamentos estratégicos", explica Castanho.  

Castanho considera que o impresso é parte integrante das interações que temos com a informação. Porém, ressalta: "Como tudo, o impresso precisa se adaptar para sobreviver. Ninguém nem nada sobrevive no ambiente competitivo dos negócios de maneira isolada. E sim! O impresso é parte fundamental de campanhas publicitárias... quando elas são pensadas para ter o impresso integrado de forma fundamental. Quando não há inteligência integrada aos esforços publicitários se relega o sucesso de uma campanha à sorte (cada vez mais rara num ambiente tão competitivo) ou ao fracasso". 

Dentro disso, é preciso considerar o valor de um relevante elemento impresso: a embalagem: "Uma embalagem (ou similar à embalagem) é mais um dos pontos essenciais para a consolidação de um produto na preferência de compra de um cliente. Se esquecer deste elemento pode significar a perda da percepção de valor por parte dos consumidores e, consequentemente, a perda destes mesmos clientes para outra marca mais atrativa e ciosa de suas embalagens e de como estas interagem nos esforços de criar satisfação e interesse pela marca".

O palestrante do Congresso da ABTG reforça que, como tudo na vida, o planejamento ajuda a minimizar os erros e aumentar as chances de acertos. "Mas não nos enganemos: o planejamento sozinho não garante o sucesso nem os lucros. Existem mais elementos envolvidos no sucesso de uma ação ou de uma ação de comunicação. Elementos como criatividade, ousadia, diferenciação, análise estatística, tecnologia e uso correto de meios de tocar o cliente são alguns dos pontos que fazem toda diferença quando falamos de um mundo competitivo em todas as esferas como o que nós vivemos hoje e viveremos amanhã".

De acordo com Clóvis, "O impresso não é velho nem obsoleto, assim como os meios eletrônicos não trazem por si o segredo do sucesso na venda de um conceito. A boa comunicação sim. A comunicação adequada explica, traz segurança, cria empatia e simpatia além de criar desejos de consumo, de fazer parte de algo maior, com um universo maior de pessoas que se identificam com aquele produto ou serviço. O impresso como parte de uma comunicação bem feita auxilia na consolidação da boa mensagem e, consequentemente, ajuda a comunicação on-line a atingir seus objetivos mútuos: vender um produto ou um serviço".


Castanho é COO da Arizona, empresa que atua pré-media e soluções para Marketing, com clientes no Brasil e América Latina. Foi presidente da Marabu Tintas América do Sul, diretor de venda na Océ e diretor de marketing na Xerox. Foi professor na Escola Senai Theobaldo De Nigris e gerente na ABTG. É graduado pela Universidade São Judas, com pós graduação pela Universidade Federal de Santa Catarina e especialização pelo Collège Ahuntsic, Canadá. 

BNDES divulga crédito para micro, pequenas e médias empresas em SP

O Teatro CIEE (Rua Tabapuã, 445 – Itaim Bibi – São Paulo/SP) sediará na próxima terça-feira, 15, às 10h, a edição paulista do ciclo de palestras O BNDES Mais Perto de Você.

Voltado a gestores de micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), a apresentação será ministrada por técnicos do Banco que apresentarão as principais linhas de financiamento para empresas de menor porte, como BNDES Automático, BNDES Finame, BNDES Progeren e Cartão BNDES.

Na oportunidade, os micro, pequenos e médios empresários poderão consultar, esclarecer dúvidas e saber quais as opções mais adequadas aos seus negócios.
O evento e estacionamento são gratuitos e as inscrições devem ser feitas pelo site www.bndes.gov.br/palestrasaopaulo.

Serviço

GRATUITO

Evento: O BNDES Mais Perto de Você.
Data: 15 de agosto, terça-feira.
Horário: 10h.
Local: Teatro CIEE (R. Tabapuã, 445 – Itaim Bibi), São Paulo/SP.


Inscrições obrigatórias: pelo site www.bndes.gov.br/palestrasaopaulo

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Laboratório de Tinta e Papel promoverá soluções tecnológicas para o setor gráfico fluminense


Localizado no SENAI Maracanã, novo laboratório atenderá às necessidades de ensaios em tintas e papéis

O Laboratório de Tinta e Papel, espaço inaugurado em julho com moderno maquinário no SENAI Maracanã, na zona Norte do Rio, foi desenvolvido para atender às necessidades de ensaios em tintas e papéis necessários à indústria fluminense. O local, os alunos realizam, na prática, a identificação e análise desses itens, além da detecção de causas de possíveis problemas em materiais impressos.

“Quando assumimos o setor gráfico, em 2002, o estado do Rio era o quarto no âmbito nacional. Foi uma luta muito grande, com apoio do Sistema FIRJAN, para transformar essa escola em uma referência. Agora o Rio ganhou papel de destaque, alcançando o segundo lugar como maior contratante do país, atrás apenas de São Paulo”, destacou Carlos Di Giorgio, presidente do Sindicato das Indústrias Gráficas do Município do Rio de Janeiro (Sigraf).

Segundo estudo recente da Federação, são mais de 1.700 estabelecimentos nos segmentos gráfico e editorial em todo o estado, empregando quase 18 mil trabalhadores, o que corresponde a um em cada dez empregos formais.

Para Di Giorgio, é imprescindível estar em contato com o que há de mais moderno em termos de maquinário e técnicas de trabalho: “Este laboratório, de ponta, responde diretamente ao desafio de manter a nossa mão de obra atualizada e aliada às novas tendências, bem como de preparar futuros gráficos para a função”.

Elisa Vitoretti, responsável pela gestão de pessoas da Edigráfica, ressalta o papel da formação profissional de qualidade para as empresas: “A partir do momento em que você aprimora o trabalhador e lhe oferece capacitação, ele se sente valorizado. Isso melhora o clima organizacional, além de aumentar a produtividade”.

O SENAI também ampliou sua oferta de qualificação setorial com o curso técnico em Processos Gráficos. Nele, os alunos podem desenvolver na prática competências relacionadas à identificação e à análise das características das tintas e dos papéis, assim como realizar comparativos para detecção de não conformidades nesses insumos.

Vice-presidente do Sistema FIRJAN, Sérgio Duarte destacou que, mesmo com um cenário econômico muito adverso e menos recursos disponíveis, o SENAI não congelou os seus investimentos. “Investir na entrega do Laboratório de Tinta e Papel, referência e único no Rio, é apostar nos empresários fluminenses e nos seus trabalhadores. É dar a eles mais ferramentas para que se qualifiquem e inovem, gerando mais empregos, riqueza e renda para o estado”, avaliou.


O SENAI Rio oferece diversos cursos para o segmento gráfico: cursos de Editor de Projeto Visual Gráfico; Desenho e Técnicas de Ilustração; Fotografia Digital e Tratamento de Fotos; Gerenciamento da Cor; Illustrator; Orçamento Gráfico; Pintura Digital com Tablet e Photoshop; Produção Gráfica; Projeto Gráfico de Embalagem; Web Design Responsivo; e Técnico em Comunicação Visual.

A evolução do segmento de Gráfica vem se caracterizando, nos últimos anos, pela adoção de tecnologias digitais. Os sistemas tradicionais de impressão passaram por inúmeras transformações, marcadas pela incorporação de tecnologias baseadas na informática, que propiciam às modernas impressoras uma velocidade de produção incomparavelmente maior do que as atingidas pela tecnologia usada anteriormente.

Por outro lado, o uso doméstico de recursos de informática (microcomputadores, impressoras de alta resolução, scanners, internet etc.) permitiu aos consumidores a adoção de soluções gráficas personalizadas, reduzindo significativamente o mercado para as pequenas empresas, que faziam serviços de impressão de cartões de visitas, folhetos, entre outros.

Essas mudanças levaram algumas destas empresas à extinção e outras à diversificação de seus produtos e serviços, com base no uso de múltiplas plataformas que garantam a sua sobrevivência no mercado gráfico, que se tornou extremamente competitivo.

Neste novo contexto, é de fundamental importância para a sobrevivência das empresas deste segmento os investimentos em novas tecnologias de produção, o que demanda profissionais cada vez mais qualificados para atender a este universo tecnológico.

Os profissionais devem estar preparados para usar os diversos recursos de informática, aplicados em maior ou menor intensidade nas etapas do processo gráfico (pré-impressão, impressão e pós-impressão), além de ter capacidade para transitar por diversos tipos de mídias, além da tradicional.


Se o profissional optar por trabalhar na etapa de pré-impressão, vai atuar na concepção e materialização de projetos, com programação visual, tratamento de imagens, design gráfico, dentre outras. Na etapa de impressão, o profissional  aponta soluções gráficas para a reprodução; e na pós-impressão, são tratadas as etapas de acabamento dos produtos impressos: cortes, vincos, dobras, encadernação etc. Há uma convergência cada vez maior entre todas as etapas, fazendo com que os profissionais desenvolvam uma visão mais abrangente do processo.

Sir Speedy investe para ampliar participação da impressão digital em seus negócios

Desde que se instalou no Brasil em 1993, a Sir Speedy, sediada no bairro de Botafogo, no Rio de Janeiro, assistiu de perto às mudanças no mercado gráfico. De uma plataforma de produção majoritariamente offset, a empresa acompanhou o crescimento da impressão digital e, hoje, amplia o volume de negócios nesse segmento por meio do investimento no novo modelo bizhub PRESS C1100, da Konica Minolta, adquirido junto à revenda Office Total, do Rio de Janeiro. “Atualmente, o grande desafio empresarial é obter lucratividade num mercado tão achatado e comoditizado como o nosso. Eficiência e serviços com valores agregados são pontos-chave. A qualidade não pode ser esquecida, jamais. E ter passado por tantas mudanças ao longo de 24 anos no Brasil só contribuiu para fortalecer nossa credibilidade no setor”, explica Fred Torres, proprietário da Sir Speedy.

Além disso, Torres ressalta a qualificação da mão de obra como essencial para se destacar. “Temos 17 colaboradores, com uma média de 14 anos de casa. É inegável o poder da tecnologia, mas em se tratando de serviços gráficos, uma equipe bem treinada, coesa, comprometida, que oferece ao cliente final um trabalho bem feito e no prazo, ainda é um grande divisor de águas. Quem realmente faz a diferença é o ser humano”, diz.
A chegada da bizhub PRESS C1100 acelera um processo iniciado em 2000, quando a impressão digital começou a ganhar volume nos negócios da Sir Speedy, com serviços de autopublicação, impressão de manuais e publicações editoriais. “Ouso dizer que fomos os pioneiros no segmento de ‘selfpublishing’, atendendo e educando o mercado, com a possibilidade real de produções por demanda de livros dos mais diversos tipos”, afirma Torres.

“A bizhub PRESS C1100 foi o primeiro investimento que fizemos na marca Konica Minolta, após uma pesquisa de mais de um ano. Apesar de sermos uma franquia norte-americana, nossa análise e nosso planejamento se parecem muito com os dos japoneses! Felizmente, o segmento está bem servido, há excelentes fabricantes, o que estimula a inovação. Todos ganham com produtos de qualidade. Neste caso, queríamos um frescor para nossas ofertas de produtos e serviços, com o objetivo de sermos mais agressivos em outros segmentos, e apostamos na bizhub PRESS C1100”, fala o proprietário da gráfica.  


Entre os destaques, Torres aponta a velocidade do equipamento, caracterizado como uma solução de alta produtividade, e a qualidade de impressão. “A aceitação de diversas mídias, incluindo papel e plástico, é um grande diferencial, não vi outros equipamentos assim no mercado. Até o momento, a relação custo / benefício tem se mostrado muito interessante”, pontua.

Cenários Ibá: exportações do setor florestal superam os US$4 bilhões no primeiro semestre de 2017 (+7,3%)

De janeiro a junho de 2017, as exportações de celulose cresceram 6,8% na comparação com mesmo período do ano passado, atingindo 6,8 milhões de toneladas; as de painéis de madeira aumentaram 34,8% com 597 mil metros cúbicos direcionados ao mercado externo; e as de papel progrediram 1% com quase 1,1 milhão de toneladas negociadas. Este desempenho positivo fez com que a receita das exportações superasse a marca de US$ 4 bilhões no primeiro semestre deste ano, um crescimento de 7,3% em relação aos seis primeiros meses de 2016, contribuindo para que a balança comercial do setor atingisse um superávit de US$ 3,6 bilhões, um avanço de 9,1%.

De janeiro a junho de 2017, as exportações de celulose alcançaram o valor de US$ 3,0 bilhões (+9,8%), as de papel US$ 925 milhões (-2,0%) e as de painéis de madeira US$ 137 milhões (+25,7%).

Cerca de 42% da celulose exportada pelo Brasil teve como destino a China no primeiro semestre de 2017, representando uma receita de US$ 1,3 bilhão, um aumento de 25,5% em relação ao mesmo período de 2016. Os países latino-americanos continuam como os principais mercados dos segmentos de papel e painéis de madeira neste período, com receitas de exportações de US$ 593 milhões (+10,0%) e US$ 75 milhões (+27,1%), respectivamente.


A produção brasileira de celulose superou as 9,5 milhões de toneladas, crescendo 5,0% no período de janeiro a junho de 2017 em relação a 2016; e a de papel registrou 5,1 milhões de toneladas (-0,7%). Nos primeiros seis meses de 2017, as vendas domésticas de papel alcançaram 2,6 milhões de toneladas, apresentando uma queda de 1,6% na comparação com o mesmo período do ano passado; enquanto o segmento de painéis de madeira registrou 3,1 milhões de m³ comercializados internamente (-1,6%).

Andreas Weber trata de inovação e transformação no Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica

Para mostrar como a inovação pode transformar um negócio de impressão, o alemão Andreas Weber estará no Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica, no dia 24 de agosto. Em sua palestra no evento promovido pela Associação Brasileira de Tecnologia Gráfica (ABTG) e APS Feiras, o especialista em impressão vai reforçar: entender as demandas e necessidades de seu cliente é fundamental para seguir crescendo.
Weber destaca qual será sua mensagem principal durante a apresentação: "Se você quer se beneficiar da inovação para fortalecer seu sucesso de marketing você precisa ser capaz de entender e lidar com transformação na era digital de forma apropriada. Isto significa: companhias inovadoras de impressão precisam transformar seus negócios de produção em uma fornecedora de soluções de marketing orientado para o futuro para alcançar o mercado e as necessidades dos clientes".

Dentre os tópicos do keynote, estão: Segredos da transformação; Impacto na comunicação gráfica / impressão; Aprenda com o melhor (cases selecionados); Guias para criar um momento win-win-win. 

Para Andreas, o Congresso Internacional de Tecnologia Gráfica terá um grande impacto em toda a indústria e seus clientes. "É importante reunir diferentes visões, opiniões e talentos para dominar a mudança e estar pronto para a transformação. O encontro físico permite alcançar os melhores efeitos possíveis de networking. Eu estou orgulhoso de ser parte de um time de palestrantes da melhor qualidade!".

Para Andreas, a evolução do mercado de impressão não para. "Desde a invenção de Gutenberg, e isso significa mais de 600 anos, a indústria de artes gráficas está sempre na vanguarda da inovação tecnológica para apoiar nossa sociedade e cultura. Mesmo hoje, a tecnologia de impressão está conduzindo a transformação de nossas vidas, nossos negócios, nossa sociedade. Todos os principais inovadores do Vale do Silício admiram o espírito de Gutenberg".

As tendências atuais de marketing baseiam-se, segundo Andreas, na inovação conduzida pela tecnologia. "A tecnologia de impressão é um condutor principal de inovação e transformação. Então, por uma visão holística, os profissionais de impressão podem se tornar transformadores se eles puderem converter o resultado e benefício das novas tecnologias em valiosas soluções aos clientes para atender às necessidades".

O especialista alemão destaca que a internet e a impressão são "melhores amigas". Mais do que isso, "a tecnologia da internet aproveitou das inovações da tecnologia de impressão. Os desenvolvimentos da tecnologia de impressão desde a década de 80 tomaram a iniciativa de tornar toda aquela enorme quantidade de dados em algo disponível e possível de distribuir. Pense sobre o protocolo TCPIP, desktop publishing, Postscript/PDF e assim por diante". 

Assim, internet e impressão estão intimamente ligadas. "Hoje, o uso da internet é fundamental para gerir um negócio voltado para impressão. Especialmente o setor Online Print como um mercado de rápido crescimento mostra o quão útil ele é combinando internet e conhecimento de impressão. Aliás: algumas das minhas aplicações favoritas e mais inovadoras de impressão foram desenvolvidas usando internet e mídias sociais".

Neste momento de transformações e novos pensamentos de negócio, é crucial fazer a escolha certa das soluções a serem implementadas: "Quais tecnologias e que tipo de novos recursos se encaixam à minha proposta e objetivo estratégico? No passado, praticamente qualquer decisão era feita para investir em equipamentos e ferramentas de produção para otimizar o que você já tinha antes. Na era digital, você precisa se reposicionar, com sua ideia de negócio e suas capacidades de produção no caminho correto para ser um parceiro valioso de transformação".
Andreas finaliza contando a experiência que teve ao visitar o Brasil: "Há 15 anos, tive a honra de fazer uma viagem de negócios ao Brasil em grandes incursões por Rio de Janeiro e São Paulo. Aprendi muito e admiro a cultura e poder do Brasil como um país emergente, inteligente e criativo, inspirando outros países da América Latina. Foi bem quando agências de publicidade do Brasil começaram a se tornar campeãs na comunidade criativa global. E eu percebi que a comunidade de impressão no Brasil e em outros países da América Latina obtêm lucro daquelas ideias criativas".

Andreas Weber é presidente da empresa Value Academy, Alemanha, de consultoria estratégica para negócios em comunicação, com foco em inovação. É também professor na Universidade de Ciências Aplicadas de Mainz. Graduado pela Universidade de Johanes Gutenberg em Mainz. 

Na Bélgica, durante a LabelEXPO Europe 2017, Esko apresentará soluções para a impressão de rótulos

A Esko apresentará uma série de soluções em pré-impressão para brand owners e convertedores durante a Labelexpo Europe 2017, entre 25 e 28 de Setembro, em Bruxelas (Bélgica). As duas novas soluções Esko para fluxo de trabalho são: WebCenter Essentials (um sistema de gerenciamento de projetos para a produção de rótulos) e Automation Engine Essentials (um pacote para a pré-impressão de rótulos em fluxos de trabalho automatizados).

As soluções atendem aos diversos desafios que os convertedores e brand owners enfrentam, especialmente no final da linha de impressão de rótulos e etiquetas. “Em nosso estande - 3C50 - os visitantes verão soluções que simplificam muitas etapas do processo de produção de um rótulo. Este leque de soluções reduz o lead time, cortando o tempo dos processos, reduzindo o risco de erros e garantindo uma qualidade de saída consistente”, 
afirma Udo Panenka, Presidente da Esko

Uma novidade na Labelexpo Europe será a Automation Arena fruto da colaboração entre Cerm, Esko, Xeikon, MPS, Kocher + Beck, AVT, Rotocontrol, Matho e Wasberger, e onde serão apresentadas duas linhas automáticas de impressão – digital e convencional - para a produção de rótulos. A linha irá desde a criação do trabalho, passando pela pré-impressão, impressão, acabamento e faturamento. 

A plataforma de software da Esko, focada em controle de custo e otimização da produção, dará suporte ao controle da linha com uma visão 3D hiper realista, colaboração na web, edição de PDF, gerenciamento de conteúdo e ferramentas que garantam a qualidade.

Deputado Luiz Carlos Hauly apresenta proposta de Reforma Tributária à indústria química

Parlamentar relator do texto da reforma se apresentará na sede da Abiquim no dia 3 de agosto, próxima quinta-feira

O deputado federal Luiz Carlos Hauly (PSDB/PR) e relator da Reforma Tributária apresentará a sua proposta aos executivos da indústria química em reunião a ser realizada no dia 3 de agosto, às 11 horas, na sede da Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim).

Em sua apresentação Hauly abordará suas propostas que seguem o modelo europeu e estão baseadas em um imposto de renda federal, um imposto sobre valor agregado (IVA) e um imposto seletivo estadual com legislação federal, e impostos sobre o patrimônio municipais dos contribuintes.

O deputado Luiz Carlos Hauly está no sétimo mandato parlamentar consecutivo. Ele foi relator da Lei Complementar nº123/2006, que dispõe sobre a Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas, também conhecida como Supersimples. Também é autor da Lei nº 9.796/1999, que estabelece a compensação financeira entre o INSS, estados e municípios.

Sua carreira política teve início em 1972, quando foi eleito vereador, pelo município de Cambé/PR. Em 1982 foi eleito prefeito do mesmo município. O parlamentar também foi secretário de Estado da Fazenda do Paraná, entre 1987 e 1990 e entre 2011 e 2013. Foi também presidente do Conselho de Administração do Banco do Estado do Paraná. Hauly participou da formulação do Programa Paraná Competitivo e também ajudou a criar o sistema tributário que tornou o Paraná, segundo pesquisa CNI-Sebrae, o melhor Estado para criar e operar uma microempresa.

Serviço: Apresentação do Deputado Federal Luiz Carlos Hauly

Data: 3 de agosto
Horário: 11 horas
Local: Sede da Abiquim
Endereço: Avenida Chedid Jafet, nº 222, Bloco C,

4º andar - Vila Olímpia, São Paulo - SP